domingo, 31 de maio de 2009

Ciência e técnica juntas em prol da Industrialização...


Na segunda metdade do século XIX, o desenvolvimento da indústria foi fomentado pelas descobertas da ciência, que se sucederam a um ritmo acelerado, envolvendo em especial a física, a química e as ciências naturais. Apesar de o século XVIII já ter assistido a uma vaga de invenções, o cert é que novamente se estava perante a utilização de métodos muito diferentes: o método de "inventar" foi a mais importante descoberta de Oitocentos. O modo de produção tornou caducos os conhecimentos práticos dos antigos operários - o inventor era agora um profissional, normalmente um engenheiro, saído da escola e não da fábrica.

A invenção conduzia directamente um sistema científico a um sistema técnico e nunca era isolada, já que os novos desafios por ela colocados exigiam respostas sucessivas. A ciência torna-se objectiva - é aplicada às questões antes colocadas e, ao formular as respostas exigidas, abre caminho a outras descobertas.

Com a ligação do progress0o tecnológico à investigação científica, os donos das indústrias estimulavam os inventos, desejosos de melhorar a produtividade e aumentarem os lucros, já que a maioria desses progressos procurava economizar e rentabilizar a mão-de-obra e fazer crescer a produção. Muitos empresários e mesmo alguns estados começam a investior cada vez mais na investigação científica, criando laboratórios de pesquisa nas suas fábricas ou subsidiando o trabalho dos cientistas nas Universidades. O processo de expansão e evolução da Revolução Industrial resultou ainda da intensificação da investigação científica, orientada para a resolução dos problemas técnicos e práticos levantados pelas exigências da produção ou pelas necessidades das pessoas dessa época.

Sem comentários:

Enviar um comentário