quarta-feira, 7 de janeiro de 2009






O experiencialismo do século XV deu um contributo importante para o conhecimento do mundo e do homem, embora os progressos tenham resultado apenas de vivências experimentadas sobretudo pelos navegadores portugueses. Faltou-lhe as fases de natureza racionalista e experimental - a identificação de hipóteses e a sua experimentação para atingir as leis - definidas apenas ao longo do século XVII, conhecidas como o método experimental. Francis Bacon (1561-1626) afirmou-se como um precursor ao escrever, em 1621, que era possível descobrir a verdade recorrendo à observação dos fenómenos e sintetizando as observações efectuadas, em vez de os explicar com base na aceitação acrítica das teses fixadas na antiguidade. Conjugando razão e experimentação, Bacon desenhou as fases do método experimental: observação dos fenómenos; análise dos dados e formulação das hipóteses que os podem explicar; repetição dos fenómenos com recurso à experimentação para testar as hipóteses; validação da(s) hipótese(s) e formulação da lei. René Descartes (1596-1651) deu o passo seguinte ao expor os princípios da sua '"dúvida metódica": não admitir qualquer coisa como verdadeira sem ter evidências nesse sentido, dividir uma dificuldade em partes até se chegar a solução, organizar o pensamento desde o mais simples ao mais complexo. Spinoza (1632-1677), na linha de Descartes, reafirmou a superioridade da Razão no sentido de o Homem conhecer Deus e o Universo, aspectos da mesma substância. W. Leibniz (1646-1716), finalmente, trouxe um importante contributo para a fundação da lógica moderna ao defender o princípio da Razão suficiente segundo o qual nada ocorre sem que exista uma razão suficiente que explique que as coisas ocorram de determinada forma e não de outra.A consolidação do método experimental originou um significativo conjunto de descobertas científicas em diversas áreas, designadamente no conhecimento do corpo humano, bem como da física, da química, da biologia, da astronomia e do conhecimento do mundo que contribuiu para a especialização e autonomização das diversas ciências.

Sem comentários:

Enviar um comentário